Depois de 24 anos, o PSDB terá a primeira eleição municipal na capital paulista sem a influência direta de duas principais lideranças ainda em atividade no estado: o senador José Serra e o ex-governador Geraldo Alckmin. Alguns dos motivos são perda de influência política, avanço de investigações contra ambos e resultados adversos nas urnas. Hoje, o partido irá confirmar a candidatura à reeleição do atual prefeito paulistano, Bruno Covas. Esta será uma campanha que não contará com Alckmin nem Serra, que dividiram o protagonismo nas últimas seis candidaturas do PSDB na maior cidade do país.Em 1996, 2004 e 2012, Serra foi candidato a prefeito. Ele venceu apenas na segunda tentativa. Já Alckmin disputou a Prefeitura de São Paulo em 2000 e 2008. Não chegou ao segundo turno nenhuma vez. Em 2016, o ex-governador não foi candidato, mas foi o principal articulador e incentivador da campanha de uma figura que surgia na política: o empresário João Doria, que abandonou a prefeitura em 2018 para se tornar governador paulista. A relação entre os dois ficou estremecida nesse trajeto, culminando com o "voto de solidariedade" de Doria em Alckmin, que disputou a Presidência da República em 2018.

Fonte: https://noticias.uol.com.br/eleicoes/2020/09/12/serra-alckmin-eleicoes-prefeitura-sp-psdb.htm