Imagens do Templo Sede da Assembleia de Deus ministério do Belém Campo de Piedade - Pastor Presidente Israel Padilha.
Fotos: @abnersantosfotografo

Uma breve palavra sobre a Assembleia de Deus no Brasil

“Foi o Senhor que fez isto e, é coisa maravilhosa aos nossos olhos.” (Sl. 118.23). O Deus de quem somos e servimos sempre agiu assim, vejamos Êxodo 3. (v.2) “E apareceu-lhe o anjo do Senhor em uma chama de fogo, no meio de uma sarça; e olhou e eis que sarça ardia no fogo, e a sarça não se consumia.” A sarça ardia e não se queimava. A vara de Arão tornou serpente, as dos encantadores de Faraó também, porém a de Arão engoliu a dos encantadores, conforme Êxodo.7 (v.12) “ Cada um deles lançou sua vara, e tornaram-se em serpentes; Mas a vara de Arão engoliu as varas deles. ”


Também vimos, o poder de Deus nas casas dos irmãos de Moisés, quando o Senhor feriu todos os primogênitos do Egito, livrando somente os filhos de Israel, (Ex.12.30) “E, Faraó levantou-se de noite, ele, todos os seus servos, e todos os egípcios; e havia grande clamor no Egito, porque não havia casa em que não houvesse um morto.” Mesmo com tremenda oposição Neemias e companheiros construíram os muros de Jerusalém, em tempo recorde, 52 dias. Neemias 6 (v.15) explicita tal fato “ acabou-se, pois, o muro aos 25 de elul, em 52 dias. ” Então, conforme os textos citados o nosso Deus faz isto e muito mais. E um dos grandes feitos do Senhor que pode ser contemplado, conhecido, apreciado por todos nós, é a História da Assembleia de Deus no Brasil.

Relembrar este acontecimento é vislumbrar maravilhas que os humanos muitas e muitas vezes não compreendem, pois, falar, reviver, este fato é estar diante de um fenômeno que só a fé é capaz de explicar. E, a fé explicando, conclui-se que, o que aconteceu e acontece entre os assembleianos é muito mais do que um fenômeno, é um grande milagre de Deus. Assembleia de Deus no Brasil está intimamente ligada a duas pessoas que, sem dúvidas, podemos chamá-las de homens de Deus. Seus nomes eram: Gunnar Vingren e Daniel Berg, que viviam nos Estados Unidos.

Estes dois jovens unidos e dirigidos pelo Espírito Santo, após confirmação da chamada para um lugar distante que localizaram em um mapa sendo o Brasil, passaram a organizar-se para tal viagem. É interessante esclarecer que lá nos Estados Unidos, onde viviam os dois jovens missionários suecos, a Igreja havia crido e recebido as promessas de “Atos 2”.

Inclusive para os nossos missionários o avivamento era real e bíblico. E eles viviam a promessa do Senhor. Havia com eles o Consolador, Espírito Santo que os impulsionavam a um povo distante, de hábitos simples e rudimentares, com uma nova cultura que deveria ser conhecida e apreendida por eles. Os jovens missionários ao chegarem em Nova York encontraram atracado no porto um navio, para fazer alguns reparos, o mesmo tinha como destino o Brasil. É interessante dizer que neste havia somente duas vagas para novos passageiros. E, no dia 05 de novembro de 1910, embarcaram no navio Clement no porto de Nova Iorque e, chegaram a Belém/Pará/Brasil – no dia 19 do mesmo mês e ano. O desembarque dos missionários foi diferente de outros passageiros, não havia ninguém os esperando, então, caminharam até chegar em uma praça, onde oraram a Deus pedindo a sua ajuda e direção. É isso mesmo, o crente, principalmente, o obreiro precisa e deve orar para que o Senhor indique, direcione, mostre o caminho a ser seguido, conforme Salmos 31 (v.3) “Porque tu és a minha rocha e a minha fortaleza, pelo que, por amor do teu nome, guia-me e encaminha-me. ”

Hospedaram-se em um hotel barato e, na manhã seguinte Vingren lendo o jornal que estava sobre a mesa, seus olhos fixaram-se no nome Justus Nelson, coincidentemente este era um pastor Metodista. Foi este pastor que encaminhou os missionários ao Sr. Raimundo Nobre. Por que Justus os levou até Raimundo? Porque este era o responsável pela Igreja Batista, a qual os missionários recém-chegados eram ligados. Sendo recebido na Igreja Batista ficaram alojados em um porão, único lugar disponível para eles. É interessante dizer-lhes que os mesmos pagavam por aquela hospedagem. Em um certo dia veio até Belém o Sr. Adriano Nobre, presbiteriano, dono e morador da ilha Ipuruma que ficava próxima a Belém, o qual levou os missionários para a ilha onde receberam aulas de língua portuguesa.

Voltando a Belém, continuaram no porão, sempre felizes e alegres, pois nos avivamentos em tudo se encontra motivos para dar graças. Com todos que lhes era possível, tinham contatos, já que adquiriram noções de nossa língua e, o assunto era: o Senhor Jesus Salva, Cura e Batiza com o Espírito Santo.
Com o passar dos dias passaram a ser censurados e considerados fanáticos, porém alguns creram e entre estes a irmã Celina Albuquerque, esta foi a primeira pessoa a receber o batismo com Espírito Santo no Brasil, em 02 de junho de 1911. Quanto a esta irmã, ela foi também a primeira crente a ser curada pela oração dos missionários, isto antes que fosse batizada com Espírito Santo. (Ela tinha uma ferida nos lábios). O acontecimento – batismo com Espírito Santo – foi altamente divulgado assim, é que no dia 10 de junho a irmã foi impedida de lecionar na Escola Bíblica Dominical. Nesta ocasião, Gunnar e Daniel foram convidados a desocuparem o porão, e 17 membros foram excluídos por terem aceito a doutrina bíblica pentecostal. Assim, no dia 18 de junho de 1911, após estes empolgantes acontecimentos, os irmãos pentecostais convidaram Gunnar Vingren e Daniel Berg a fundarem juntos a Assembleia de Deus, tendo como primeiro endereço a rua Siqueira Mendes, nº 67, em Belém, estado do Pará.

Colaboração da Palavra

(*) Pr.José Genésio da Silva -  Presidente da Assembléia de Deus em Rondonópolis

FONTE: TRIBUNA /  RÁDIO AD BELÉM 

INFORMAÇÃO: JRB @radioadbelem