Veja as respostas para as principais perguntas sobre os cristãos no país

Nas últimas semanas, a Portas Abertas vem abordando sobre como a população afegã e os cristãos estão enfrentando, após a tomada de poder pelo grupo extremista Talibã. Ontem (25), ela apresentou um compilado de perguntas e respostas sobre a situação do país e da violência contra os cristãos.

Qual é a situação dos cristãos no Afeganistão

A situação dos cristãos é precária. Sabemos pela mídia e por fontes locais que o Talibã está indo de porta em porta para eliminar “elementos indesejados”. Os “indesejados” são todos que colaboraram com o Ocidente, especialmente professores, mas também homossexuais e não muçulmanos. Os cristãos estão em grande perigo. Qualquer um que for exposto será severamente punido.

Qual pode ser o destino dos cristãos? 

O destino dos cristãos pode ser qualquer um como sequestro, tortura ou morte. Em 2017, uma mulher alemã e um guarda foram mortos quando uma pousada foi atacada. O Talibã também matou uma família sul-africana em Cabul em 2014. Se até mesmo trabalhadores estrangeiros podem ser mortos por causa da fé, imagine o que o grupo pode fazer com cristãos nativos.

Como os cristãos se sentem? 

Todos têm medo e cada um responde de forma diferente. Alguns tentam escapar do país, outros decidem ficar e permanecem com a fé em segredo. Alguns querem escapar, mas não conseguem. Alguns não sabem o que fazer.

Os cristãos experimentaram alguma liberdade nos últimos vinte anos? 

Não, pois o governo instalado falhou em tomar providências para as liberdades religiosas e a proteção de minorias religiosas, como sikhs e cristãos. Os sikhs são perseguidos, mas ainda um pouco tolerados. Os sikhs são na maioria etnicamente indianos e não são conhecidos por compartilhar a fé, por isso são menos ameaçadores. Eles sempre foram autorizados a viver como sikhs. Os cristãos não podem, porque são apóstatas e tiveram que esconder a fé. Pessoas que foram expostas como cristãs desapareceram, provavelmente foram torturadas e mortas. Há outras comunidades religiosas e cultos, mas pouco se sabe sobre eles.

A situação dos cristãos mudará agora? 

O Afeganistão está presente da Lista Mundial da Perseguição desde a primeira edição, em 1993. E, desde 2018, o país ocupa a 2ª posição. A perseguição aumentou nos últimos anos e a tomada pelo Talibã significa que agora há outra camada de perseguição, já que os riscos e ameaças aumentaram. 

 

Com informações: Portas Abertas (26.08.21)

Redação: Rádio AD Belém

Por, Pastor Daaber